Vídeo: A Rota do Escravo – A Alma da Resistência

O documentário “A Rota do Escravo – A Alma da Resistência” conta a história do comércio de seres humanos através das vozes de escravos, mas também dos mestres e comerciantes de escravos. Foi produzido pela UNESCO e legendado pela UNIC Rio.

Confira!

Vídeo: Uma História de Amor e Fúria

Esta animação brasileira é um longa metragem que acompanha a vida de um homem (Selton Mello) com quase 600 anos de idade e, de quebra, apresenta vários acontecimentos da História do Brasil vividas pelo personagem.
Enquanto procura a sua amada Janaína (Camila Pitanga) pelo tempo, enfrenta batalhas entre tupinambás e tupiniquins, antes dos portugueses chegarem ao país, luta na Balaiada, assim como faz parte do movimento de resistência contra a ditadura militar.
O filme, que apresenta alguns elementos que muitos de vocês irão reconhecer, como milícias que dominam as comunidades e a guerra pela água, termina com a guerra pela água no ano de 2096.
Para quem não conseguiu ver, segue o link para o vídeo no youtube.

Os Bandeirantes: links e leituras

O blog estava sem atualizações fazia algum tempo. Tendo em vista que o número de seguidores está aumentando e estou precisando compartilhar conteúdos, inicia-se uma nova fase neste blog. Hoje trago alguns links interessantes sobre o assunto das Bandeiras e os Bandeirantes.

1. Como os bandeirantes paulistas destruíram o Quilombo dos Palmares e mataram Zumbi

guerradospalmares

Leia mais aqui: http://socialistamorena.cartacapital.com.br/como-os-bandeirantes-paulistas-destruiram-o-quilombo-dos-palmares/
2. História de São Paulo: Os Bandeirantes

Leia mais aqui:  https://historiadesaopaulo.wordpress.com/bandeirantes/

3.  Os Bandeirantes: Heróis e Vilões

Leia mais aqui: http://historiamaneco.blogspot.com.br/2011/05/o-brasil-dos-bandeirantes.html

Professor, por que você tem falado tanto em ditadura?

Interessante artigo.

(Socio)lizando

Por Ricardo Colturato Festi*
 

A pergunta que serviu de título a este artigo foi feita por um aluno na semana passada. Desde que se iniciou o ano letivo, tanto as minhas aulas para os segundos e terceiros anos do ensino médio, como a maioria das minhas postagens nas redes sociais e no blog que mantenho regularmente abordaram as temáticas relacionadas à ditadura militar brasileira. Nesse sentido, num primeiro momento, achei descabido o questionamento do aluno, visto que, neste ano de 2014, completam-se 50 anos do golpe militar empreendido contra um governo democrático no Brasil o que levou o país a 21 anos de ditadura, ou seja, a justificativa para se trabalhar esse tema é mais que evidente, sem contar que, em decorrência desse cinquentenário, muito provavelmente, os próximos vestibulares se salao-humor-piracicaba-02utilizarão dele também.

Mas depois de uma primeira reação, pautada na obviedade, começou a ficar evidente que a questão…

Ver o post original 2.763 mais palavras

Biografia: Getúlio Vargas

Uma pequena biografia de Getúlio Vargas, retirado da página do Coisas Com História:

Getúlio Dorneles Vargas (São Borja, 19 de abril de 1882 — Rio de Janeiro, 24 de agosto de 1954) foi um advogado e político brasileiro, líder civil da Revolução de 1930, que pôs fim à República Velha, depondo seu 13º e último presidente Washington Luís e impedindo a posse do presidente eleito em 1 de março de 1930, Júlio Prestes. Continuar lendo

Documentário: “O Povo Brasileiro”

Prezados alunos.

Documentário “O Povo Brasileiro”, dividido em 10 partes no youtube. Vale a pena assistir para ajudar nas pesquisas para a Feira Cultural, que ocorrerá dia 22 de agosto de 2012!

Segundo a descrição do Youtube, “O Povo Brasileiro é uma obra do antropólogo Darcy Ribeiro, lançada em 1995, que aborda a história da formação do povo brasileiro, sua origem mestiça e a singularidade do sincretismo cultural que dela resultou. Com imagens captadas em todo o Brasil, material de arquivo raro e depoimentos, a série é um programa indispensável para educadores, estudantes e todos os interessados em conhecer um pouco mais sobre o nosso país.” Continuar lendo

A economia cafeeira na Primeira República

No início da República, o plantio de café aumentou de forma significativa. A área cafeeira do Vale da Paraíba estava em decadência desde o final do Império, devido à devastação dos solos que provocara a queda da produtividade e a desvalorização das terras.

Muitos fazendeiros da região transferiram seus capitais para o Oeste Paulista, onde as condições de relevo, clima, pluviometria e fertilidade do solo eram melhores para a produção do café. Além das condições geográficas favoráveis, as técnicas de plantio e beneficiamento na região do Oeste Paulista eram mais modernas, o que aumentava a produtividade. Continuar lendo