Conheça o Mapa Chega de Fiu Fiu

Pesquisa interessante. 🙂

Olga

mapa cdff

Quais são os locais mais perigosos para as mulheres? Que tipo de violência elas sofrem em cada cidade? Existem poucos dados que ajudem a responder essa pergunta, mas a campanha Chega de Fiu Fiu, que luta contra o assédio sexual em locais públicos, quer tentar agora desvendá-los. Para isso, está lançando o Mapa Chega de Fiu Fiu, uma ferramenta colaborativa para mapear os pontos mais críticos de violência contra mulheres no Brasil. Cada uma pode registrar o caso e o local da violência que recebeu. Com isso, as próprias vítimas ou testemunhas das agressões vão, unidas, nos ajudar a levantar esses dados.O mapa conta com as seguintes categorias: assédio verbal, assédio físico, ameaça, intimidação (stalking), atentado ao pudor (masturbação em público), estupro, violência doméstica, exploração sexual. Acreditamos que para se discutir violência de gênero devemos contemplar também as interseccionalidades. Por isso, acrescentamos racismo, homofobia e transfobia como categorias.

mapa chega de fiu fiu 01

Como…

Ver o post original 445 mais palavras

Anúncios

O Globo em 17.10.2013 – Muito aquém do papel de um jornal

Repudio ao jornal “O Globo” e seu editorial.
Vale a pena ler a carta da historiadora Anita Lucchesi em História do Tempo Presente.

Historiografia na Rede

[e-mail enviado por mim ao “O Globo” neste dia 17.10.2013. A capa em questão encontra-se aqui]O Globo,

A capa deste dia 17 de outubro de 2013 é uma afronta à nossa inteligência, à nossa humanidade e ao nosso bom caráter. Quando digo nosso é porque me incluo entre os vândalos acusados e criminalizados pelo seu jornal. Quando digo nosso, falo em nome dos meus professores e meus colegas da educação.

Entendo que um jornal tenha uma linha editorial, mais à esquerda, mais à direita, o que for. Estamos em um país democrático, não estamos? Então a liberdade de expressão deve ser garantida e cada um pode escrever o que quer, não é assim?

“Só” há um pequeno grande problema nisso tudo: um jornal que se compromete a informar a sociedade, um veículo de grande circulação que se sabe predominante onde é vendido, deveria ter, minimamente, o dever ético…

Ver o post original 892 mais palavras

PEC 99/2011: muito pior do que Feliciano

Análise interessante.

Conexão Brasília Maranhão

O título acima tomo emprestado do amigo Danilo Nikolaídis, que publicou em seu mural no Facebook um alerta sobre a perigosíssima Proposta de Emenda à Constituição (PEC 99/2011) que aumenta o poder das igrejas.

A PEC dá às igrejas o direito de questionar no Supremo Tribunal Federal (STF) a legalidade de qualquer lei em vigência no País, inclusive e sobretudo aquelas que garantem direitos de setores que as igrejas consideram “ameças” à família e aos seus demais dogmas, como as mulheres, os homossexuais e todos aqueles que defendem o Estado laico.

A PEC teve a sua admissibilidade – isto é, foi considerada passível de ser matéria constitucional – aprovada ontem (27/3) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados. Como toda PEC, agora será criada uma comissão especial para debater o mérito da proposta em, no mínimo, dez sessões, antes de ir…

Ver o post original 661 mais palavras

Remoção forçada da Aldeia Maracanã: não é assim que se faz uma Copa do Mundo

Texto da professora Fernanda Sánchez, da Universidade Federal Fluminense (UFF), sobre a remoção forçada da Aldeia Maracanã.
Originalmente postado em blog da Raquel Rolnik

blog da Raquel Rolnik

Hoje de manhã fomos surpreendidos com a notícia da remoção violenta da Aldeia Maracanã, que ocupava o antigo Museu do Índio, nas imediações do estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Reproduzo abaixo um texto da professora Fernanda Sánchez, da Universidade Federal Fluminense (UFF), sobre o ocorrido.

É assim que se faz uma Copa do Mundo?

Por Fernanda Sánchez*

Nesta sexta-feira, o Batalhão de Choque da Polícia Militar invadiu a Aldeia Maracanã, antigo Museu do Índio, e agiu com extraordinária truculência. Os policiais  jogaram bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo, gás pimenta, bateram nos manifestantes e prenderam ativistas e estudantes. A Aldeia estava ocupada desde o ano de 2006 por grupos representativos de diferentes nações indígenas que, nos últimos tempos, diante do projeto de demolição do prédio (para aumentar a área de dispersão do Estádio do Maracanã, estacionamento e shopping), vinham resistindo.

As lideranças indígenas são apoiadas por diversos movimentos sociais…

Ver o post original 372 mais palavras

“Tortos” e Direitos Humanos

Transgênicos causam três vezes mais câncer em camundongos

Sobre transgênicos, essa praga que assola nosso país.
Em tempo, segundo Paulo Paes de Andrade (Depto. Genética/ UFPE Recife PE):

Este artigo, publicado em setembro de 2012, foi amplamente refutado pela comunidade científica. Seu autor é um notório opositor à tecnologia dos transgênicos na agricultura e seus resultados, inteiramente irrelevantes e fruto de um experimento extremamente mal desenhado, foram amplamente refutados pela comunidade científica, aqui e pelo mundo a fora.
Sugiro a leitura dos links abaixo.

http://genpeace.blogspot.com.br/2012/10/brazil-officially-rejects-seralinis.html

http://genpeace.blogspot.com.br/2012/10/seis-academias-cientificas-francesas_9343.html

http://genpeace.blogspot.com.br/2012/11/fim-da-polemica-dos-ratos-com-tumores.html

Portanto, leia com o olhar crítico, sabendo que a comunidade científica não aprovou os experimentos desse autor.  Porém, podem existir verdades no discurso, logo, quando se tratar de transgênicos leiam bastante a respeito.