A cura através dos alimentos a 30.000 anos

Uma equipe internacional de investigadores de Universidade Independente de Barcelona (Espanha) e da Universidade de York (Reino Unido), forneceu a primeira evidência molecular de que os homens de neandertal ((Homo Neanderthalensis) comiam uma variedade grande de alimentos vegetais cozidos e sabiam também seus valores nutricionais e qualidades medicinais.

Cráneo De Un Neandertal

Foto: REUTERS/NIKOLA SOLIC

Até pouco tempo atrás, pensava-se que os neandertals, que desapareceram a aproximadamente 30.000 anos, eram predominantemente carnívoros. Mas as pesquisas atuais evidenciam que ele possuía uma dieta ampla.

O co-autor do estudo Karen Hardy indica que “o uso variado das plantas que nós identificamos sugere que os neandertals possuíam um conhecimento sofisticado sobre o meio ambiente que habitavam, incluindo a capacidade selecionar e usar determinadas plantas pelo seu valor do nutricional e para a automedicação. Embora a carne fosse muito importante, nossa investigação observou uma dieta mais complexa do que se imaginava previamente”.

Uma investigação anterior, feita pela mesma equipe, já havia demonstrado já que os neandertals possuíam o gene da percepção do sabor amargo. Agora, graças à análise da placa dentária, foram obtidas evidências moleculares que um indivíduo tinha comido plantas do sabor amargo. Medice Stephen Buckley, da Universidade de York, afirmou que “a evidência indica que este indivíduo tinha comido plantas do sabor amargo, com pouco valor nutritivo, razão porque é provável que estas plantas tenham sido selecionadas por outras razões, diferentes do sabor”.

A caverna onde estes homens foram encontrados fica ao norte da Espanha, a caverna do Sidrón, ela possui a melhor coleção de neandertals encontrados e é um dos locais ativos mais importantes do mundo. Descoberto em 1994, o local contem o cerca de  2.000 ossos de, pelo menos, 13 indivíduos que viveram entre 47.300 e 50.600 anos.

Antonio Rosas, do Museu da História Natural de Madrid (do CSIC), afirma que “o Sidrón permitiu que nós mudássemos muitas das ideias preconcebidas que nós tínhamos dos neandertals. Por estudos anteriores, sabemos também que eles cuidavam dos doentes, enterravam seus mortos, e decoravam seus corpos. Agora, graças ao estudo, também temos o conhecimento de sua dieta e automedicação“.

Fonte: http://www.europapress.es/ciencia/noticia-neandertales-asturianos-conocian-cu…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s